A CRISE DO VÍRUS: O QUE PODEMOS FAZER?
PERGUNTAS E RESPOSTAS AO VIVO DE VRINDAVAN
SHREE GIRIDHAR DHAM ASHRAM, 20 DE MARÇO DE 2020

Neste Satsang especial, Paramahamsa Vishwananda se conectou com pessoas de todo o mundo via transmissão ao vivo para responder a algumas perguntas-chave submetidas a Ele sobre o Coronavírus e a situação mundial que estamos enfrentando agora.

Jai Gurudev, pessoal!
Então, eu decidi fazer uma “live” com todos vocês, porque agora este mundo está passando por uma terrível crise, todo mundo está entrando em pânico em todos os lugares, e essa é uma maneira de manter contato com todos para que saibam que eu estou sempre com vocês.
Mas também é bom ouvir uns aos outros e, como algumas pessoas fizeram perguntas por escrito, pedirei a Swami Revatikaantananda que leia as perguntas, para que eu possa respondê- las.

P: Como lidarmos com nossas emoções e sentimentos de medo neste momento e o que podemos aprender com esta pandemia de corona vírus?
Então, é verdade que, neste momento, as emoções oscilam o tempo todo, tudo gera pânico; em todos os lugares as pessoas estão preocupadas com essa situação de pandemia. Temos que ver que muitas vezes neste mundo agitado não temos muito tempo conosco. Primeiro, o que isso nos ensina é: a dedicar tempo a nós mesmos e nos voltarmos para o nosso interior. Sempre que saímos ouvimos o efeito negativo das coisas, nós vemos, ouvimos, entramos em pânico, mas não se trata disso; trata-se de nos voltarmos para dentro.
Veja bem, isso está nos trazendo uma oportunidade. Você verá que hoje em dia todo mundo está confinado; todo mundo está com suas famílias. Isso nos dá a oportunidade de nos conectarmos primeiro com as pessoas a quem queremos bem, que estão perto de nós, para compartilharmos algo que nunca quisemos compartilhar: nosso caminho espiritual, nosso modo de ser, nossa maneira de pensar. Falamos sobre muitas coisas, no entanto, esquecemo-nos do nosso próprio caminho espiritual e de o compartilhamos com os outros. Este é um momento que nos leva a nos centrarmos em nós mesmos e também em nossas famílias, para que eles tenham uma outra dimensão do que realmente é a nossa vida espiritual.
Nós nos deixamos levar pelas nossas emoções. Isso muda alguma coisa? Não, isso não muda nada, então, é um momento em que você precisa mergulhar em seu interior e não entrar em pânico. Nós temos visto tantas gripes, nos últimos 20 anos, você já viu tantos vírus e tantas coisas, mas ainda está aqui, então mantenha-se firme em sua positividade e firme em seu caminho espiritual, seu caminho espiritual interior; é hora de, se você não leu o Bhagavad Gita, mergulhar a mente na leitura das escrituras sagradas para aprofundar sua compreensão sobre si mesmo, sobre o porquê de você estar aqui e realmente entender o quão importante e maravilhosa é a vida; uma graça que Deus lhe deu, que muitas vezes consideramos algo natural, nem questionamos a respeito, porque estamos muito ocupados.
A natureza exortou todos a estarem em um estado calmo, a olhar para dentro, a sentar-se em silêncio. Então, reserve um tempo para se interiorizar e se conectar consigo mesmo, com seus entes queridos e espalhar essa positividade ao seu redor.

P: Essa situação nos tem mostrado que em tempos de crise o dinheiro não pode resolver nossos problemas. Não aprendemos o suficiente sobre como viver sem dinheiro. No futuro, o que você acha que devemos priorizar no que se refere a aprender e ensinar aos jovens, para que possamos sobreviver, mesmo quando a economia entra em colapso?
É uma pergunta muito boa, na verdade, porque você vê, ao longo de nossas vidas, fomos ensinados a trabalhar, trabalhar, trabalhar; ganhar dinheiro, ganhar dinheiro, ganhar
dinheiro; tornarmo-nos um robô, e então perdemos essa conexão com o nosso verdadeiro Eu. O mundo exterior ensinou, é claro, que sem dinheiro não podemos viver, mas a situação agora é outra, em que você é forçado a ver que pode viver de maneira muito simples e de uma maneira muito fácil. E quando a vida se tornar simples, você aprenderá a apreciá-la de uma maneira mais bonita. É verdade que o dinheiro não pode salvar sua vida; você pode ter muito dinheiro, mas quando a morte está batendo à sua porta, você percebe que esse dinheiro se torna inútil e isso faz você perceber o que realmente é mais importante; o dinheiro é a coisa mais importante ou a vida é a coisa mais importante? Quando olhamos para a situação agora, vemos que todos estão preocupados consigo mesmos, em como se salvar, como podem ser curados, como devem tomar precauções; não se trata dos outros; trata-se de você e esta é novamente a mensagem: conhecer a si mesmo!
Faça seu japam, ensine as coisas certas para seus filhos e para a próxima geração: que dinheiro não é tudo; sem a vida, seu dinheiro não será nada. O dinheiro pode comprar muitas coisas, mas as coisas mais importantes da vida o dinheiro não pode comprar. Você pode ter uma cama bonita, no valor de centenas de milhares de euros, mas se você não consegue dormir, para que serve essa cama? Você pode ter uma comida maravilhosa, mas se você não pode engolir essa comida, você não pode ingeri-la e apreciá-la, de que serve? O dinheiro pode comprar muitas coisas, mas a essência das coisas o dinheiro não pode comprar; a essência de quem você é, o dinheiro não pode comprar, e é isso que a vida está lhe ensinando agora: apreciar a vida e realmente ser grato pelo presente que Deus lhe deu, porque sem vida você não pode fazer nada, mas sem dinheiro, você pode fazer muitas coisas.

P: Se você precisa ficar em casa com toda a sua família, o que para mim é pior do que um corona vírus, como não matar todos eles? Como não ficar nervoso e irritado com eles? No meu caso, eu prefiro ficar sozinho a maior parte do tempo.
Agora mesmo eu estava dizendo para dar valor à família, há uma beleza nisso, então, o que você precisa fazer? é verdade, essa situação o forçou a estar com a família, a aprender a valorizar a família, a aceitar uns aos outros, mas, como está na pergunta, você não precisa matar o outro; é importante também que você tenha seu tempo livre, seu tempo consigo mesmo, retirar-se para o seu quarto e ficar em silêncio, meditar, ler as sagradas escrituras. Leia o Bhagavad Gita, leia o Bhagavatam e medite sobre isso. E, é claro, quando estiver com a família, compartilhe o que leu; compartilhe esse entendimento com eles também, você verá que há muito a aprender uns com os outros e também muito a agradecer uns aos outros.
Porque, veja bem, o karma os uniu também para um processo de aprendizado e é isso que, quando vocês estão juntos, podem aprender: a valorizar uns aos outros e realmente se observar mutuamente; como você está reagindo a isso; se você está ficando com raiva; se você está ficando nervoso; e assim por diante, e é isso que você precisa observar, ou seja, que você precisa mudar certas coisas em si mesmo.

P: Neste momento de desespero para as pessoas próximas a nós que não são devotas, como você nos recomenda confortá-las sobre a inevitabilidade da morte ou mesmo ajudá-las a se conectar à vida espiritual?
Sabe, este momento é um lembrete, como eu disse anteriormente, é um lembrete da própria vida. A morte é inevitável e temos que aprender a aceitar isso, mas além da morte temos que apreciar a vida em si, se você não pode apreciar a vida, como você apreciará a morte? Você não pode apreciar a morte, se alguém está cheio de medo e você tem esse entendimento, precisa falar sobre isso; explique a eles que não é o fim de tudo. Nesse período, mesmo para as pessoas que não estejam no caminho espiritual, ou que não sejam devotas, não significa que você não pode falar com elas. Então, fale. Houve um tempo em que você estava com medo de falar sobre seu caminho espiritual, você sabia que seria julgado, seria criticado e assim por diante. Agora você tem tempo para sentar-se e explicar. Se eles quiserem ouvir, eles irão ouvir, se eles não quiserem ouvir, também vão ouvir e isso fará com que algo dentro de suas mentes pense na própria vida, em quão fértil ela é! Veja bem, nós consideramos a vida como algo natural; passamos a vida levando tudo com a ideia de que: ‘Sim, temos muito tempo para viver, então, faremos’ assim e assim ‘depois, quando tivermos tempo’, mas você vê como a natureza está nos mostrando que não temos tempo? Se você quer mudar, não se trata de mudar depois, e sim de mudar agora. Mude da maneira certa. Aprenda a respeitar; assim como você respeita os outros, eles também precisam aprender a respeitá-lo.
Portanto, mesmo que as pessoas não sejam devotas, você sempre pode discutir com elas, sempre pode explicar, porque você, como devoto, tem uma certa alegria dentro de você, uma certa felicidade interna, e é isso que o torna diferente. Mesmo antes de tudo o que se refere ao Corona vírus eu venho dizendo; os devotos são especiais. Não é que Corona não o atinja. Ele o atingirá, mas como você o agirá, é uma questão diferente. Entende? Continue a invocar firmemente o Nome Divino do Senhor e seja feliz. Não fique infeliz neste momento de pesar. Seja feliz. Compartilhe a alegria que Deus lhe deu e mantenha-se positivo.

P: Podemos falar mais abertamente sobre Deus e o amor em todas as áreas da sociedade, sejam elas públicas ou privadas, ou sempre teremos que levar em consideração as características do público que está nos ouvindo?
Você não deve ter vergonha de falar sobre Deus ou sobre seu caminho espiritual, sua vida espiritual, Isso também é algo sobre o qual muitas vezes as pessoas têm muito medo de falar, pensando em como os outros as julgarão; no entanto, não se trata de julgamento. Trata-se de ser fiel a si mesmo e ser quem você é; as pessoas vão aprender a prezar muito mais você quando você é você mesmo, se você quer esconder alguma coisa, as pessoas começam a imaginar muitas coisas: o que você está escondendo, por quê está escondendo? Eles criam suas próprias histórias das coisas.
Não tenha vergonha de falar sobre Deus. É um lembrete, novamente. Todas essas coisas que estão acontecendo agora são lembretes da própria vida; é um lembrete da graça de Deus em sua vida.

P: Em nossas sanghas de devotos , quando tentamos lidar com questões que surgem entre nós, às vezes nossos amigos devotos ultrapassam os limites do respeito. Como devemos lidar com isso e como devemos curar nosso coração partido em relação aos membros da sangha ? Quando alguém nos desrespeita, é o ego que está partido ou o coração?
O coração não se parte tão facilmente, o que se parte é o ego, porque é o seu ego que se machuca e é por isso que você se sente ferido. Veja bem, especialmente quando você está entre os devotos, em uma sangha, sempre há alguém que entende de maneira diferente e isso é inevitável, porque isso faz parte da própria vida; se todos concordassem com você, o que você aprenderia? Você não aprenderia nada. Às vezes, quando alguém discorda de você, isso faz você pensar de uma maneira diferente;
Então, aprendam a ouvir uns aos outros antes de tomarem qualquer decisão precipitada. É importante aprender a ouvir. Quer você concorde ou não, não custa ouvir uns aos outros , mesmo se aceitem ou não aceitem o ponto de vista uns dos outros. E, é claro, vocês podem sempre discutir como seres humanos, como irmãos e irmãs ou como devotos, vocês podem sempre discutir coisas.

P: De tempos em tempos eu me faço essa pergunta e, provavelmente, isso acontece com muitas pessoas também. A pergunta é: por que sou tão estúpido? Existe uma maneira de cometer menos erros, de deixar de me enganar em relação à minha própria vida, parar de desperdiçar oportunidades?
Aaaah … Bem, veja, você pode cometer um erro e aprender com o seu erro , mas se você não aprende com o seu erro e continua repetindo o mesmo erro, você é estúpido. Aprenda rapidamente com isso, é melhor, você não precisa ser estúpido. O que dizer? Existem todos os tipos de pessoas, algumas pessoas entendem as coisas rapidamente e outras não; algumas continuarão cometendo o mesmo erro e, bem, com a esperança de que entenderão, que aprenderão com isso; uma coisa que elas não entendem é que, quanto mais persistem na estupidez mais a situação perdura e é por isso que se diz que quanto mais rápido você aprende com o seu erro, melhor, e que não devemos ficar repetindo, repetindo o mesmo erro.

P: Como vivemos e divulgamos nossos valores Vaishnava no mundo agora? O que precisamos cultivar mais para apoiar a Sua missão da maneira que você deseja?
Agora mesmo, primeiro você tem que estudar profundamente a filosofia do vaisnavismo. É uma filosofia de amor e humildade, porque, para ser um Vaishnava, é preciso ser humilde; é somente através de um coração humilde que alguém realmente aprende a espalhar esse Amor de Deus.
Porque para ser um Vaishnava não podemos simplesmente dizer: ‘Sim, somos Vaishnavas’, e é isso; para ser um Vaishnava precisamos saber o que o Senhor quer de nós; ele quer que nos tornemos como ele, quer que sejamos o reflexo de Seu Amor e que espalhemos Seu Amor. Para espalharmos seu amor, temos que nos tornar como Ele, nossas mentes têm que se transformar. É disso que trata o Bhagavad Gita : a transformação da mente de uma mente humana para uma mente Divina; quando a mente se transforma de mente humana em divina, ela se reflete através de cada parte do ser; através de suas ações e através da sua fala. E ser um Vaishnava é espalhar o amor do Senhor.

P: Qual é o verdadeiro poder da oração?
Olha, agora é um momento em que somos lembrados a orar continuamente, e para para conhecer o poder da oração, é só cantar o Nome do Senhor; o verdadeiro poder da oração é quando temos esse relacionamento com Ele, onde podemos senti-lo e sentir que não estamos sozinhos, que Ele está conosco. Este é o poder da oração.

P: Como posso descobrir o propósito da minha vida quando tudo o que sinto é ansiedade? Como você se torna a pessoa que você deveria ser quando se sente tão perdido?
Para conhecer o propósito da vida, você deve confiar na própria vida; se você não confia na vida, como pode falar sobre o propósito da vida? Muitas vezes as pessoas dizem ‘Sim, eu quero realizar meu dharma ‘, mas você confia em seu dharma ? Você confia no que Deus lhe deu agora? Você está gostando do que Ele lhe deu neste exato momento? Veja bem, se você não pode lidar com o que Deus lhe deu agora neste exato momento, como você realmente faria algo maior? Todo mundo quer fazer algo ótimo para este mundo; todo mundo quer alcançar algo maravilhoso, mas tudo isso começa primeiro com as pequenas coisas que Ele lhe deu, se você não pode apreciar as pequenas coisas que Ele lhe deu agora, você nunca será capaz de realizar seu Dharma .
Portanto, aprenda a aceitar agora o que Ele lhe deu, isso trará o verdadeiro Dharma para você, atrairá o verdadeiro dharma para você.

P: Parece que a Europa foi muito afetada por esse vírus Corona, mais do que qualquer outro lugar. Existe algo sobre nossa cultura ou atitude que precisa mudar como resultado disso?
Bem, não se trata apenas da Europa. Se formos verificar, até as próprias ilhas Maurício estão fechadas desde ontem e muitos outros países, mesmo a Índia, aqui onde estamos; é um lembrete de novo, sobre a vida; como estamos vivendo nossa vida? Consideramos a vida como algo natural, não a apreciamos, assim, agora estamos aprendendo a apreciar a vida.

Você não precisa ter medo. Em qualquer lugar para onde olhamos agora, vemos que há muito medo. O medo é algo que o impede de avançar. Em toda parte, ao longo da vida, ao longo dos anos, você pode ver que sempre houve medo de algo: medo do Ebola, medo do SARS, medo do terrorismo, medo disso e daquilo. Agora temos medo do Corona. Mas através do medo você está sendo livre? Não, você não pode estar livre. Você fica paranoico e é o que está acontecendo agora na Europa, todo mundo está com uma grande paranoia, há um grande medo em toda parte.
Todo mundo está pensando cuidadosamente sobre o próximo passo. Você tem que tomar suas precauções, você deve seguir as instruções, mas você deve fazê-lo também de uma maneira muito descontraída; ficar em casa não significa que é o fim de tudo, não é, aproveite o lugar onde está, sente-se, medite, entoe o Nome de Deus, faça seu japam.
Olha, vou lhe dizer uma coisa; estávamos aqui na Índia no mês passado, quando tudo foi fechado em todos os lugares; todos os outros lugares da Europa estavam fechados, todos os lugares sagrados. Isso faz você pensar também o quanto as pessoas têm fé em seu Deus. Eles estão fechando a casa de Deus em todos os lugares. Você vê que Meca está fechada, o Vaticano está fechado, as igrejas estão fechadas, mas vá ao templo aqui, todos os templos estão cheios de pessoas! Mesmo quando dizem que os templos devem fechar, as pessoas estão sentadas ao redor, isso demonstra quanta confiança eles têm, quanta fé eles têm e isso não significa que eles não estão tomando suas precauções, eles estão tomando suas precauções, estão usando a máscara, mas a fé em Deus é a coisa mais forte.
Então, onde quer que você esteja, você não precisa entrar em pânico, nem se preocupar e ter medo. Isso não vai resolver e sim agravar a situação. Relaxe, pratique seu Sadhana , confie, reserve um tempo para se interiorizar, reserve um tempo para construir seu relacionamento com as pessoas ao seu redor e ame-as, porque o amor não é apenas para as pessoas que estão perto de você , é também hora de refletir sobre isso; espalhe esse amor de onde quer que esteja e vamos nos conectar assim.

P: Nos seus comentários do Bhagavad Gita , você nos ensina que Bhishma representa o ego e que ele representa o dharma acima de tudo, mesmo quando ele sabe que o que está fazendo está errado. Devemos, neste momento, seguir o exemplo dele? Se a resposta for sim, por quê? E se for não, por quê?
Olha, Bhishma era muito dármico e o que ele estava fazendo era para o governo de Hastinapur. Governar não significa que você não pode usar seu intelecto; Deus também lhe deu um intelecto, lhe deu um cérebro para pensar no que é certo e no que é errado. Apesar de fazer seu dharma para proteger o governo, ele não conseguiu pensar corretamente e foi o que Krishna salientou antes, na cama de flechas; ele disse, como um lembrete : ‘Olha, você, como avô, poderia ter usado sua força e poder para evitar que Draupadi fosse arrastada para a corte e assim por diante, mas você não o fez, por achar que sua palavra era mais importante. Porém, às vezes você precisa aprender a dizer não, mesmo que isso contradiga suas próprias palavras.
Portanto, dharma não significa apenas seguir cegamente o que é dito. Trata-se também de usar o intelecto que Deus lhe deu. Use-o de maneira correta, de maneira adequada. Então, é por isso que o que ele estava fazendo de uma maneira estava certo e de outra maneira estava errado. Por que você deveria seguir o exemplo dele? Bhagavan Krishna deu todo o Gita , então siga o que Ele disse! Bhagavan Krishna falou sobre o dharma de alguém , não? Então, você deve seguir o que o Senhor Krishna disse no Gita . Você não precisa seguir o que Bhishma fez com sua vida.

P: Você diria que esta situação está tendo um resultado positivo ou negativo para o mundo?
Bem, é triste ver tantas pessoas morrendo, em todo lugar você ouve todos os dias quantas centenas e centenas de pessoas estão morrendo. Vendo de outra maneira, você percebe que a natureza está florescendo; hoje alguém me enviou a foto de Veneza, onde golfinhos nadam no canal e os peixes estão por toda parte, cisnes estão chegando. Alguns dias atrás, alguém me enviou uma foto da China mostrando como a poluição desapareceu daquele lugar onde a paisagem estava sempre encoberta. Veja bem, a natureza está florescendo e isso faz você perceber quanta poluição os seres humanos criaram e como isso afetou não apenas a natureza, mas também a nós mesmos.
Ultimamente, você viu o Brasil pegando fogo, a Austrália pegando fogo, mas não percebeu que esses eram os ‘pulmões do mundo’ pegando fogo; agora, que ironia que este vírus esteja atacando os pulmões do ser humano! A natureza está lembrando; olha, todas essas plantas, as árvores, são muito importantes; se queremos ser saudáveis, temos que cuidar da natureza. Nós, seres humanos, temos que perceber que fazemos parte da natureza, fazemos parte desse ecossistema e temos que cuidar da natureza; temos que plantar muitas árvores para que possamos reconstruir esses pulmões do mundo para nós mesmos, não para mais ninguém; essa lembrança da natureza é um lado positivo

P: Do que está acontecendo agora e prestes a acontecer nas próximas décadas na Terra – tanto quanto você pode revelar, é claro – quanto é inevitável e quanto pode ser mudado para melhor através de nossas atitudes?
Essa situação está mostrando que muitas coisas podemos mudar por meio de nossa atitude; não precisamos esperar até que a natureza reaja sobre nós como um lembrete para mudarmos, temos que assumir certa responsabilidade em nossas mãos e mudar, não precisamos esperar até que o mundo pare ou termine para mudarmos.
Então, olhe para si mesmo e mude a si mesmo. Ninguém pode mudar o outro. Eu não posso mudar você, mas você pode mudar a si mesmo. Saiba que quando você tiver essa vontade de se transformar e mudar, Ele lhe dará toda a força e poder para fazê-lo. O guru e Deus são um lembrete disso: que você nunca está sozinho, que estamos sempre com você e que nós o amamos, independentemente de qualquer coisa.
Você sabe, mesmo em toda essa situação, ainda o que prevalece é o amor de Deus, porque Ele ama todos nós, e é por isso que Ele quer que todos nós sejamos fortes. Realmente, Ele quer que todos nós o sintamos, que construamos esse relacionamento com ele.
Jai Gurudev, pessoal!